Conversa de Botequim

Uma visão desfocada da realidade do mundo

Músicas para ouvir sozinho

Posted by José Eduardo Coutelle em 12 julho, 2009

Vou compartilhar com meus queridos leitores (que já se aproximam a cinco diários) meu gosto pela música. Indico aqui duas bandas bem distintas. A primeira, Mad Season, com o disco Above. Composta por membros do Alice in Chains e do Pearl Jam, a banda se propõe a fazer um som carregado de melancolia, com influências do grunge. A música Long Gone Day é minha preferida.

A segunda chama-se Bon Iver. O som mistura o folk, rock e o blues. O disco (acho que não se usa esse termo há muito tempo) álbum For Emma, Forever Ago é carregado de um saudosismo misturado com tristeza nas letras sombrias das suas canções que falam sobre amores perdidos. Com vozes agudas em falsete e um violão, Junstin Vernon é quem toca adiante a banda. Vale a pena conferir a música é Skinny Love.

Anúncios

2 Respostas to “Músicas para ouvir sozinho”

  1. Fabio (praia) said

    * Parabens pela formatura, Ze. Nao pude ir,tenho tido problemas.Ando me sentindo como aquele sujeito de “Acossado”,o filme de estreia do spielberg (chato alias,nao recomendaria…mas o nome da uma ideia ,se por acaso nao assististe).DE toda forma ainda estou vivo. * Gostei da Mad Season.Me lembrou da timbuk 2(“life is hard”)e do dinosaur jr.Eu sei,nada a ver ,mas a idade pesa … *Vi no teu perfil do orkut a letra de rima rica,frase feita.Bela musica. E ha muito mais do Nei Lisboa perdido por ai.”Declaracao”,por exemplo(Quem eu matei nao prestava ,fiz tudo por minha alma)e varias outras que eu nem sei se foram gravadas.Penso talvez que o Nei tenha vergonha do conteudo emocional de algumas delas. *O que e neo paganismo?Tem a ver com sacanagem? O velho tinha. * Eu jurava que era BOTEQUIM. *Pattison e Rochester juntos.Bela dupla. *Otima a cronica “Dormi de meias”.Mas espero que tenha sido tua ultima experiencia na area do Hunter Thompson. ***Um cronista precisa dominar o ritmo.Acho que seria interessante revisitar alguns mestres.*Um deles tu ja conheces,o velho Mailer da uma aula quando para a narrativa e lembra o passado dos seus personagens em “Os Nus e os Mortos”.Puro ritmo! *Garcia Marques impressiona com “O Outono do patriarca”.Nao ha paragrafos e o autor passa da terceira para a primeira pessoa sem aviso.Obra de genio.*Jack kerouac trabalhava quase exclusivamente com ritmo.Genial, mas infelizmente, intraduzivel. *shakespeare so pode ser compreendido pelo ritmo(“Now is the winter of our discontent.Made glorious summer by this sun of york”) *Wordsworth ,o poeta , era um mestre absoluto do ritmo(Not for this faint I,nor mourn ,nor murmur ,other gifts have followed ;for such loss). *Em portugues ,Euclides da Cunha (Os Sertoes)leva a prosa ao limite da poesia num exercicio de “crescendo” nunca visto na literatura. * O Verissimo baseia todo o seu estilo no uso do travessao.Surpreendente e uma lembranca de que todo cronista deve dominar estes acentos(dois pontos ,ponto e virgula etc..)De minha parte nunca aprendi. *Por acaso ja baixaste “Are you going with me “do Pat Metheny,a trilha do Julio First da itapema .Super classico .Muito bom. * Nao tenho acentos no meu teclado!!! *Premio de adaptacao literaria? Do que ? Da onde ?Por que?Premio de cinema ? Guarde os materiais!! * Espero que esteja tudo bem por ai…abracos.

    • José Eduardo Coutelle said

      Oi Fábio… até que enfim resolveste adentrar aos meios de comunicações virtuais. Pena que não pudeste vir. Aconteceu tudo como previsto. Só não previa que nestes momentos ficamos emocionalmente fragilizados. Mas foi ótimo.

      Descobriste meu blog então. Escrevi todos aqueles textos com certa displiscência, sem grandes revisões ou releituras. Logo, podem ser bem melhorados.

      Botiquim foi mais um recurso estilístico, do que um erro gramatical. Podes ficar tranquilo que tu estavas certo.

      Sobre os prêmios. Ganhamos o UniRádio da TVE e Cultura pelo documentário Guerra dos Mundos, e o Cine Pel, em Pelotas, pelo curta-documentário “64/83 – Histórias de Quem Passou Pela Curva”, produzido para a cadeira de projeto em TV. Fomos finalistas em Gramado – Cine Gramado – , pelo mesmo documentário, mas perdemos. Minha reportagem sobre o suicídio foi inscrita para concorrer na categoria de melhor reportagem impressa , no SET da PUC. Vamos ver se levo mais uma.

      E que história é essa de perseguição. Vi o filme sim. Também não gostei muito.

      Continuas com o mesmo telefone? Tentei te ligar para saber se virias para a formatura, mas tocava infindavelmente e ninguém atendia.

      Me dá teu endereço aí na praia. Agora que estou com pouquíssimos compromissos, e uma viagem pra São Paulo agendada pro fim do mês, pretendo dar uma volta de moto pelo litoral.

      Até mais

      abraço

      José Eduardo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: